Em formação

O bebê milagroso que tirou sua mãe do coma

O bebê milagroso que tirou sua mãe do coma


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Nosso dia a dia está repleto de notícias trágicas, tristes, amargas ... Informações que fazem nosso estômago e coração encolherem pela mídia. Mas, de vez em quando, eles também aparecem aquelas notícias que nos fazem sorrir, nos animar, sentir felicidade pelos outros.

Esta é uma delas. É a demonstração de que o vínculo entre mãe e bebê tem uma força inimaginável, é o caso do bebê milagroso que tirou sua mãe do coma.

Amelia Bannan trabalhava como policial na Delegacia da Mulher de San Pedro (Misiones, Argentina), estava grávida de 5 meses e viajava de carro com vários colegas de sua delegacia para Posadas. Outro motorista colidiu com eles e o carro bateu. Dos cinco ocupantes, apenas ela ficou ferida.

Amelia sofreu um traumatismo cranioencefálico que produziu um coágulo e ficou em coma. Dois meses após o acidente, com 34 semanas de gravidez, o bebê nasceu de parto cesáreo no Hospital Escuela de Agudos de Posadas. Amelia ainda estava em coma, mas sua família tomou uma decisão que foi fundamental para sua recuperação: Eles decidiram que o bebê deveria passar o máximo de tempo possível com sua mãe.

Foto: Cesar Bannan

César, irmão de Amélia, conta em sua página no Facebook o que aconteceu desde o nascimento do bebê. Como ele relata, Amelia não estava em coma profundo e ele teve algumas reações quando sua família se aproximou, abriu seus olhos, apertou suas mãos e tentou se comunicar, mas não conseguia falar.

Por isso decidiram aproximá-lo do bebê regularmente, colocá-lo pele a pele, deixá-lo ouvir seu choro, senti-lo próximo. Esse incentivo teve sua recompensa, o bebê realizou o milagre que sua mãe saiu do coma. Quatro meses após o acidente, Amélia começou a se mover mais, tentando segurar o bebê, beijá-lo, acariciá-lo, cobri-lo e até tentou responder a perguntas.

Amélia continua em seu processo de recuperação, trabalha duro para continuar recuperando suas funções e é monitorada para evitar contratempos. Ela tem um longo e difícil caminho pela frente, mas tem uma grande motivação: seu bebezinho. A família dela continua estimulando o vínculo entre os dois, eles carregam o bebê todos os dias para que ela possa segurá-lo em seu peito. César, seu irmão, continua compartilhando o progresso de Amelia nas redes sociais. Você deseja transmitir a outras pessoas em uma situação semelhante que o milagre é possível em caso de coma e você nunca tem que desistir.

O ato de segurar o bebê em seus braços, olhando, balançando, cantando, beijando, alimentando ou acariciando são experiências de vínculo. Eles estimulam e geram apego entre a mãe e seu bebê.

Parece muito óbvio dizer isso, mas você tem que gerar muitas dessas experiências desde o nascimento, é sobre como promover o contato positivo. Porque? Todos esses gestos têm impacto direto no cérebro do bebê, produzem respostas que afetam diretamente o desenvolvimento físico, social e, principalmente, emocional da criança.. Eles afetarão seu comportamento de uma forma muito positiva para sempre.

Você pode ler mais artigos semelhantes a O bebê milagroso que tirou sua mãe do coma, na categoria de acidentes infantis em obra.


Vídeo: UMA NOITE DIFERENTE DE TODAS AS OUTRAS. O QUE ACONTECEU COM A DUDA E A CLARA AQUI NA CASA NOVA (Pode 2022).