Em formação

3 situações estressantes com alimentação de crianças fáceis de resolver

3 situações estressantes com alimentação de crianças fáceis de resolver


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

A alimentação dos bebês mais velhos varia desde o momento em que a alimentação complementar começa a ser introduzida ou está relativamente estabelecida e sua dieta base deixa de ser leite, até que eles comam o mesmo que o resto da família.

É um momento em que estamos estabelecendo hábitos e rotinas alimentares até então desconhecidos do bebê, por isso é fácil aparecerem momentos de estresse e uma sensação de não saber o que fazer. São situações estressantes relacionadas à alimentação de crianças e fáceis de resolver.

Na verdade, existem situações estressantes bastante comuns com a alimentação de crianças que podem ser resolvidas de uma forma relativamente simples:

- A criança que não sabe escolher. Dar aos nossos filhos a escolha entre vários pratos é, dependendo da criança, contraproducente. É importante que aprendam a escolher, sim, mas nem todas as crianças estão prontas desde os 2 anos. Se quisermos promover esse aprendizado, devemos limitar a oferta a no máximo 2 pratos e nem em todas as refeições e, claro, estar preparados para respeitar sua decisão.

- A criança agitada. Comer exigente é facilmente classificado como um problema, e os pais tendem a entrar em pânico, quando na verdade é muito provável que não seja. O crescimento, que até os 12 meses é incrivelmente rápido, diminui no segundo ano de vida, então quando nosso filho costumava comer um bom prato de comida, agora ele só escolhe e come o que quer. É melhor oferecer-lhe porções relativamente pequenas de comida e lembrá-lo de repetir o que quer. Entre os 2 e 6 anos, as crianças também passam por uma fase em que rejeitam pratos novos ou desconhecidos, fase que, se não for dada maior importância, vai passando aos poucos sem problemas.

- O menino que sempre termina o prato. Em geral, os filhos querem agradar aos pais e fazê-los felizes, então se o pai o parabenizar por ter terminado o prato, a criança tentará terminar sua porção de comida, mesmo que seus instintos lhe digam o contrário. É importante ensiná-lo a respeitar os sinais de seu corpo e aprender a detectar quando ele está saciado para parar de comer, sem dar ouvidos ao "um pouco mais". Deve ser lembrado que nessa idade até seu estômago é pequeno, portanto a quantidade de comida que ele pode conter não é muito grande e é melhor oferecer refeições e lanches saudáveis ​​com relativa freqüência.

Você tem que ter clareza sobre os papéis na hora da refeição. O pai ou a mãe, por exemplo, decidem o que comer e quando é hora de comer e a criança decide quanto quer ou se quer comer o que lhe é oferecido, e o faz apenas no melhor de sua capacidade. Com clareza na tarefa de cada um e com respeito, sempre há menos problemas.

Você pode ler mais artigos semelhantes a 3 situações estressantes com alimentação de crianças fáceis de resolver, na categoria Nutrição Infantil no Local.


Vídeo: 10 Alimentos TERRÍVEIS que as crianças adoram - Veja as OPÇÕES SAUDÁVEIS (Pode 2022).